Início » , , » Cães participam do Campeonato de Pastoreio em Pirajuí

Cães participam do Campeonato de Pastoreio em Pirajuí

Pirajui por Obirosca Pirajuí em 1 de abril de 2014 | 11:11:00

Cães e criadores da raça Border Colie participaram da 1ª etapa do Campeonato Paulista de Pastoreio, em Pirajuí (SP). A competição simula as dificuldades que os cães encontram diariamente no trabalho do campo e a habilidade do conjunto entre cão e treinador.
A maioria dos cães tem entre 1 e 7 anos. Foram mais de 100 animais reunidos, entre machos e fêmeas, de todos os cantos do Brasil. Diego Schaf é de Torres, no litoral do Rio Grande do Sul, e trouxe quatro cães da raça border collie. “Aqui a gente tem diferentes condições, o pasto é barqueado, o rebanho de ovinos e bovinos tem comportamentos diferentes, é outra cultura e tudo isso enriquece o seu conhecimento e a experiência do seu cão pra fazer grandes provas no Brasil todo.”

O presidente da Associação Paulista de Pastoreio (Appas), Fernando Gomes, explica que existem várias técnicas de treinamento para chegar a ser um cão de pastoreio, desde as mais novas, que estudam a psicologia do animal até as mais antigas e brutas, que é a base de treinamento racional. A escolha é do criador. “O dono costuma fazer uma recria dos cães para modelar o filhote e depois de 10 a 12 meses coloca o cão na fase de treinamento. Não precisa aguardar e nem tem brutalidade com o animal.”

A raça border collie é considerada a melhor do mundo para pastoreio. O animal se destaca para este trabalho por várias qualidades: agilidade, resistência e inteligência. Nesta 1ª etapa do campeonato, os cães precisam ultrapassar alguns obstáculos dentro de um tempo, que dependendo da prova pode variar de 10 a 15 minutos.

“A prova é uma simulação de todas as tarefas que o homem precisa fazer com o manejo do gado. O cão que tiver o melhor desempenho sem causar estresse aos animais vai ganhar o campeonato”, afirma o juiz Alexandre Figueiredo.

Em Pirajuí, foram três categorias no campeonato. A de ovinos, os treinadores costumam usar um apito para dar o comando ao cão. O criador Eder Melo diz que o apito ajuda no comando a distância. “A partir do momento que temos o contato mais perto usamos o comando da voz. O apito por ter um som mais nítido a distância.”

O cão do Éder, o Jeymme, de Campo Grande (MS), venceu os outros 27 adversários, um recorde na categoria ovinos. “Uma prova muito competivia, mas eu fui o sortudo que ganhou a prova, conta. A próxima fase é em Piranguçu (MG). A terceira em Castilho (SP) e a quarta em Presidente Prudente (SP). A última fase será em Lins (SP).

Fonte: Do G1 Bauru e Marília

0 comentários:

Postar um comentário