Início » , , , » Manifestação em Pirajuí pede por asfalto e saúde

Manifestação em Pirajuí pede por asfalto e saúde

Pirajui por Obirosca Pirajuí em 22 de junho de 2013 | 11:18:00

Cerca de 250 pessoas foram às ruas nesta sexta-feira.
Clique aqui e veja as fotos
Em coro, cantando “ô ô ô, o povo acordou” e o novo hit “vem pra rua” , cerca de 250 manifestantes tomaram a avenida Orestes Quércia, na noite desta sexta-feira (21), para protestar contra a corrupção. Crianças, jovens e adultos fizeram da região central da cidade um cenário de protesto, de forma pacífica e ordenada. Pirajuienses se mostraram indignados com o descaso em relação a direitos básicos do cidadão como educação, saúde, emprego e moradia.

A principal reivindicação, ao longo do percurso – cerca de um quilômetro e meio entre a Praça do Povo e a Prefeitura Municipal – foi a garantia de asfalto no bairro Jardim Aclimação, local de difícil acesso aos moradores, principalmente em dias de chuvas intensas.

Trajeto
O trajeto feito pelos manifestantes teve início na Praça do Povo, às 18h50, e foi acompanhado pela Polícia Militar (PM), que fechou o trânsito conforme o grupo avançava. Segundo o tenente da PM, Juliano Prado Loureiro, para garantir uma manifestação pacífica, foram disponibilizadas sete viaturas e 28 policiais. “Montamos um esquema de segurança e distribuímos as viaturas em pontos estratégicos da passeata. Antes da hora prevista para começar o protesto, já vínhamos monitorando as ruas para evitar tumulto e atos de vandalismo”, explica.

Liderando o grupo de manifestantes, três jovens seguravam uma faixa com os dizeres “verás que um filho teu não foge à luta”, trecho do hino nacional, cantado diversas vezes durante o percurso.

“Futebol não se aprende na escola, por isso o Brasil é bom de bola” e “Não à PEC 37”. As frases estampadas em cartazes chamavam a atenção para problemas sociais e estruturais do País e da cidade, apontados pela população.

A professora aposentada e ex-vereadora de Pirajuí, Neuza Vilela Inforzato, 58 anos, trazia nas mãos um cartaz que mostrava a sua preocupação com as gerações futuras: “meus netos merecem um Brasil melhor”, dizia. Ela, que tem oito netos, não escondeu o orgulho que sentiu ao ver os jovens reunidos por uma causa nobre. “Em primeiro lugar, gostaria de parabenizar a iniciativa desses jovens, que estão conscientes da situação terrível pela qual o Brasil vem passando e pela moralização da política. Apoio e participo junto”, exaltou.

Chegada à prefeitura
Foram, aproximadamente, 40 minutos para descer a avenida Orestes Quércia e subir a rua João Justino da Silva, até a chegada ao prédio do Executivo. Conforme a passeata seguia, curiosos saíam de suas casas para observar o movimento. Alguns, mais ousados, subiram no telhado e foram convidados pelos manifestantes a descerem e participar do movimento nas ruas.

Ainda com bandeiras e cartazes nas mãos, centenas de jovens cantaram o hino nacional assim que chegaram em frente à prefeitura. Em seguida, clamaram pela presença da prefeita Juliana Nagano no local. Em certo momento, os manifestantes se sentaram ao chão, no meio da rua, para esperar a presença de um representante do legislativo, o que não ocorreu.

Por volta das 20h, a PM liberou o trânsito e pediu para que todos fossem para a calçada, momento quando os jovens se dispersaram, dando fim aos protestos.

Iniciativa
Motivada pelas manifestações que tomaram as grandes capitais do País desde a semana passada, a estudante de direito, Haina Fanali, de 20 anos, decidiu, junto com um grupo de amigos, organizar o protesto em Pirajuí. O evento, contudo, ganhou força após divulgação feita por Facebook.

Questionada sobre o intuito do movimento, Haina pontuou que, a princípio, seria uma forma de chamar a atenção do governo estadual e federal para os problemas da cidade. Em Pirajuí, ela apontou alguns pontos que precisariam ser reavaliados pelo governo local. “Melhoria na saúde, educação e emprego”, disse.

Nesta quinta-feira (20), ocorreu uma reunião entre os idealizadores do movimento e a prefeita. De acordo com Haina, Juliana teria apoiado a causa. “Ela (Juliana) não se mostrou contra a iniciativa e até confirmou que estaria presente no início da passeata, no Parque do Povo, mas acabou não indo”.

Por telefone, a prefeita Juliana Nagano afirmou à reportagem do JCNet que é totalmente a favor da manifestação e, inclusive, confirmou que teria mesmo se reunido com os líderes do protesto, na quinta-feira, para distribuir cartazes e debater sobre os problemas do município.

A prefeita reconheceu que o bairro Jardim Aclimação precisa ser asfaltado com urgência. Ela informou que a verba já teria sido liberada pelo governo federal. “A emenda para o asfalto do Jardim Aclimação já foi aprovada pelo deputado federal Milton Monti. Ao todo, foram disponibilizados R$ 300 mil para a obra. No entanto, estamos aguardando a Caixa Federal repassar o dinheiro, o que deve acontecer dentro de um mês”, explicou. Juliana acrescentou, ainda, que as tubulações já estariam no bairro.

Sobre a precariedade do sistema de saúde no munícipio, fato levantado por alguns manifestantes durante o protesto, Juliana afirmou que a prefeitura faz um repasse de R$ 125 mil por mês ao hospital do município, fora o pagamento de R$ 1 mil concedidos aos médicos pelo procedimento obstétrico. “Já solicitamos, também, durante reunião feita recentemente com o governador Geraldo Alckmin, a verba mensal de mais R$ 100 mil, cuja quantia será investida para a formação de uma equipe de obstetras”, acrescentou.

Fonte: Marcus Liborio - www.jcnet.com.br